Paris: de novo!

A semana do meu aniversário foi incrível: recebi duas grandes amigas em Londres, comemoramos o meu dia com um show do Paul McCartney, e – para completar a semana – demos uma esticadinha em Paris.

IMG_6296

Quero elas de volta!!

IMG_6242

Foi uma ida bem rapidinha, e conhecemos/revisitamos – para mim e Dani – os pontos mais turístico da cidade do amor!!!

P.S.: Essa viagem (delas) ainda rendeu um “15 minutos de fama” para mim!!! Virei destaque com a matéria que a Dani fez para o portal da nossa faculdade. Dá uma clicada aqui!!

Advertisements

Paris: Jardin du Luxembourg

Herdei minha paixão por parques quando fui a Buenos Aires pela primeira vez. Quando viajei até Santigo esse amor só cresceu. Nunca tinha ido a Europa, então tinha só um gostinho do que podia achar no velho continente.

SONY DSC

É claro que em Paris existem inúmeros parques e são todos lindos, mas o meu preferido é o Jardin du Luxembourg, que fica 6e Arrondissement (uma espécie de “bairro”). O jardim faz parte Palácio de Luxemburgo, sede do Senado da França.

O lugar é fantástico! Existem várias cadeiras e bancos espalhados pelo jardim, onde as pessoas sentam para ler ou para fazer o almoço. Sem contar os inúmeros barquinhos que ficam em um espelho d’água. As crianças ficam brincando de empurrá-los para lá e para cá. Até eu entrei na brincadeira.

SONY DSC

Lugares assim me fazem ter ainda mais vontade de ser uma parisiense. Poder sair de casa com um livro debaixo do braço e um destino certo. Se você tem essa mesma vontade, não deixe de dar uma passadinha no Jardin du Luxembourg.

SONY DSC

SONY DSC SONY DSC

Paris: Champs-Élysées

A avenida Champs-Élysées, conhecida como la plus belle avenue du monde, começa na Place de la Concorde (junto ao Obelisco, Museu do Luvre e Jardins das Tulipas) e segue até o Arco do Triunfo, na praça Charles de Gaulle.

Image

A rua é famosa por ter várias lojas de luxo famosas como Chanel, Gucci, Louis Vitton, Balenciaga, que acabam sendo um espetáculo a parte por serem grandiosas e, bom, muito luxuosas. Os prédios antigos também dão mais charme ao lugar. Enfim, só para apreciar. É claro que existem lojas como Gap, Abercrombie & Fitch, Banana Republic… Tem de (quase) tudo!

Eu adorei e fui duas vezes. Mas não fui comprar nada não, fui comer! E aqui está meu top 3 Champs-Élysées:

1. Jeff de Bruges – 102, Avenue Champs Elysées

Sou apaixonada por sorvetes e fui correndo conferir o crème glacée da marca de chocolates francesa. Sonho com esse sorvete até hoje! Tem sabores como chocolate belga, chocolate branco, maracujá, framboesa e alguns deles podem ser combinados. Então, deixe de lado a loja gigante da Häagen-Dazs e ache a lojinha do Jeff de Bruges. Prometo que você não vai se arrepender.

Image

2. Ladurée – 75, Avenue des Champs Élysées

A pâtisserie francesa dispensa apresentação para os fãs de doce. E quem está em Paris e ainda não ouviu falar, precisa conhecer e visitar a loja da Champs Élysées. Fui a Ladurée provar os famosos macaroons e sai de lá com um de cada sabor. Apesar dos preços serem um pouco altos, vale a pena provar não só os macaroons, mas todos os outros doces que te chamarem a atenção.

Image

3. L’Entrecôte – 29 Rue de Marignan

Em uma esquina da Champs Élysées está o L’Entrecôte com a famosa combinação de fritas e contra-filé. Bom, o prato é bem tradicional e é servido em vários outros restaurantes em Paris. Não provei em nenhum outro lugar, mas o do L’Entrecôte da Rue de Marignan é muito bom! Recomendo. Sem contar que você é servido de batata frita até dizer chega e os franceses sabem fazer fritas, viu?

 

França: Versailles

Tiramos um dia para visitar o Palácio de Versailles, que fica na cidade de Versailles (dãã!). Pegamos um trem regional de Paris até lá, e a viagem durou apenas uma hora. Apesar de não ter sido um passeio muito confortável, foi interessante ver a mudança dos prédios históricos de Paris para os modernos do subúrbio.

A estação de trem é bem perto do Palácio, uma caminhada de dez minutos (não acho que chega a ser tudo isso). E ai se prepare para a uma fila gigantesca. Para economizar um pouco de tempo, não só em Versailles como em outros museus de Paris, aconselho o Paris Museum Pass. O passe dá direito a filas exclusivas ou não gasta seu tempo em bilheterias. As opções são: 2 dias de passe por € 42; 4 dias por € 56; ou 6 dias por € 69.

Image

Eu não preciso dizer que tudo é muito bonito e bem conservado. Apesar de estar um pouco cheio, dificultando um pouco a visita pelo Palácio, é um passeio muito interessante. Ao longo do caminho você vai conhecendo um pouco sobre a história da moradia de alguns reis da França.

ImageApesar de gostar muito de história, elegi o jardim como o meu lugar favorito. Não tem nem como competir com tanta beleza. Cheio de fontes, labirintos, estátuas, espelhos d’água e flores, o jardim é enorme e vale um pouco do esforço da caminhada. Perfeito para almoçar ao ar livre em algumas das lanchonetes do jardim. Preciso voltar só para passar um tempo ali.

Image

Image

Image

Os ingressos custam: Adultos – € 18 (acesso ao palácio, jardins e propriedades de Maria Antonieta, os Trianons); € 15 (palácio e jardins) e € 10 (propriedades de Maria Antonieta). Grátis para menores de 18 anos.

Horário de funcionamento: De terça a domingo, das 9h às 18h30 (abril a outubro) ou das 9h às 17h30 (novembro a março). Os palácios do Trianon só abrem a partir das 12h e os jardins estão abertos ao público das 8h às 20h30 (alta estação) e das 8h às 18h (baixa estação).

Paris: Street Art e Graffiti em Belleville

Toda semana eu preciso entregar uma matéria na faculdade (de jornalismo). Para não perder a nota da semana, meu professor-editor deixou que eu apresentasse uma pauta de cultura para fazer em Paris. Quem me conhece sabe que eu não poderia estar mais feliz com a oportunidade. Para fugir um pouco do roteiro cultural original da capital francesa, decidi propor uma pauta sobre street art e graffiti no bairro de Belleville (da Édith Piaf, isso ai!!!).

Image

Pesquisei sobre o assunto e descobri o tour do Underground Paris. Este é um projeto, organizado por artistas, que documenta a street art e o graffiti do bairro. Para sustentar a iniciativa, eles decidiram oferecer tours e ensinar um pouquinho sobre essas expressões de arte. Os tours a pé custam 15 euros, se você reservar na internet, ou 20 euros, se você pagar na hora, e acontecem todos os sábados. Se você quiser, pode fazer o passeio privado (a pé ou de bicicleta). Os valores e horários destes devem ser consultados no site.

Image

O meu guia foi o artista norte-americano Jason McGimsey. Ele explicou um pouco de tudo: a história do graffiti e do street art, a diferença entre os dois, um pouco sobre os primeiros artistas de cada movimento, sobre as obras que encontramos pelo caminho, o contexto social, as técnicas usadas… Ou seja, foi tudo bem explicadinho. O tour levou um pouco mais de três horas e nós andamos bastante, com algumas pausas a cada explicação. Se você não tem muita paciência ou condição de andar por tanto tempo, pense bem antes de aderir.

Image

Adorei conhecer um pouco mais sobre estes tipos de arte. Depois que você sai do tour, você passa a enxergar várias obras que antes passariam despercebido. Até meu pai passou a procurar algumas obras dos artistas por outros pontos da cidade. Então, se você quiser fazer alguma coisa diferente em Paris, eu recomendo o tour do Underground Paris.

Image

Quando minha matéria estiver pronta e editada, posto ela por aqui!!

Paris: Restaurante Vegetariano/Vegan em Les Halles

Estou em Paris!!!!!!! Feliz daquele jeito que só fico quando viajo para um lugar novo. Escolhi começar a falar da cidade pelo meu restaurante prefirido de Les Halles, bairro que estou hospedada. Não vou falar que é da cidade inteira, porque acho que não posso qualificar assim.

Image

Eu nunca fui fã de carne (com exceção do peixe), por isso, recentemente, comecei a dar preferência a restaurantes vegetarianos. Logo que cheguei ao hotel, dei de cara com o Veget’ Halles e fiquei morrendo de vontade de visitar. Se você curte essa “onda” (se é que posso chamar assim), eu indico 100% este restaurante.

Eles oferecem três opções mais em conta, variando de 12 a 18 euros: prato do dia, entrada + prato principal, ou prato principal + sobremesa. Se você preferir, pode escolher os pratos do cardápio normal, com preços até 22 euros. Os pratos são todos com proteína de soja ou trigo, alguns são gluten free e outros são para ovolactovegetarianos. Enfim, tem de tudo!

Sobre outros restaurantes: na maior parte do tempo, nós arriscamos e sentamos em um dos milhões de cafés que você encontra na rua. Mais tarde eu comento sobre alguns deles.